Como mastiguei uma ideia – Empreender

 

Como mastiguei uma ieia - empreenderComo mastiguei uma ideia – Empreender.

Ideias maravilhosas quase todos tem todos os dias, mas quantas saem do papel e se tornam realidade? Saiba mais.

Muita gente, inclusive eu, tem ideias maravilhosas, mas que nunca se tornam um negócio de verdade. Isso acontece, pois, no campo da ideia tudo funciona mais que perfeito, como no verbo, mas na realidade começamos a encontrar dificuldades para implementá-las e como é natural do ser humano, desanimamos. Vou dar um breve relato de como levei do papel a realidade minha empresa de suporte de informática e durante o relato darei minhas pequenas dicas. Vamos nessa?

[ Minha ideia da empresa ]

Eu já havia criado e legalizado minha empresa na área de consultoria de informática, quando tive a ideia que realmente levou a empresa pra frente. Em minhas consultorias de processos e analise em médias e grandes empresas eu me deparei com um cenário que me trouxe a ideia. Todas as empresas tinham problemas coma às empresas de suporte de informática, mas não eram problemas de não ter suas necessidades realizadas. Os problemas eram relacionados ao tempo que as empresas terceirizadas de suporte de informática levavam para chegar ao local e iniciar a solução. Não eram uma ou duas empresas que reclamavam disso, eram todas, todas as empresas onde eu ia trabalhar prestando consultoria que não era na área de suporte. Então eu tive uma ideia: Como solucionar isso e entrar neste mercado?

1) Primeira dica – Tive a ideia e agora?

Ótimo. Você teve uma ideia, primeiro passo é escrever ou se tiver mais facilidade gravar um áudio com como surgiu à ideia e tudo que você imagina sobre a mesma. Isso é importante para manter a originalidade, já que tendemos a esquecer. Manter um bloco de papel sempre por perto, também ajuda. Eu por exemplo tenho as ideias mais loucas possíveis quando já estou na cama. As ideias mais loucas geralmente são as que mais têm potencial.

Não pense que você descobriu a pólvora: 99,9999% das ideias não são inéditas. Pode acreditar que neste momento alguém está trabalhando em um serviço ou produto muito semelhante ao seu.

O importante é quem vai fazer primeiro e ainda mais, quem vai fazer melhor.

[ Criando diferencial ]

Voltando a minha história. Eu tive a ideia, mas qual seria o diferencial, como eu iria fazer com que as empresas, contratassem a mim, e não as milhares de outras empresas de suporte de informática que existiam no Rio de Janeiro?

Como eu resolvi isso. Primeiro fui em busca não do que as concorrentes faziam e sim do que elas não faziam, este pode parecer um conselho besta, mas não é, quando quiser se diferenciar não procure o que as empresas fazem e sim o que elas não fazem, pois, aí esta o “pulo do gato”.

As empresas não tinham um processo de logística de como chegar aos clientes, quais as rotas de acesso, quanto tempo de transito e vias alternativas para chegar ao cliente. Criei mais ou menos como uma empresa de entregas urgentes, um planejamento de rotas de acesso. Cronometrei os tempos de chegadas aos pontos onde eu desejava ter clientes e medi qual o maior tempo levaria pra chegar a cada um desses locais. Com isso eu já podia prometer um tempo mínimo desde o cliente solicitar atendimento até a chegada ao local. No caso do Rio de Janeiro, duas horas para chegar. Nenhuma empresa cumpria esse tempo. Agora era só montar uma forma de apresentar isso de forma convincente ao cliente.

2) Segunda dica – Criando o meu diferencial

Pesquise como seus concorrentes atuam e o que eles não oferecem aos seus clientes. Feito isso monte um método de como atender esta necessidade e deixe claro que esse é o diferencial de seu negócio. Dizer simplesmente, por exemplo, que o diferencial é o atendimento personalizado é clichê, você precisa dizer como é feito esse atendimento. O cliente precisa imaginar-se sendo atendido e realmente sentir o diferencial.  Por exemplo: Sua empresa é uma barbearia e você diz que o diferencial é o atendimento personalizado. Especifique que ao chegar você recebe a informação exata de quanto tempo você irá esperar. (Senhor, existem duas pessoas na sua frente, cada uma elas leva 20 minutos para ser atendido, logo o senhor esperará 40 minutos), enquanto o cliente espera você pode apresentar fotos de cavanhaques para o cliente escolher o modelo que melhor lhe agrada. Pode dizer ao cliente que ele tem acesso à internet e que o café será servido em cinco minutos para ele apreciar enquanto aguarda. Pode perguntar que tipo de publicações ele gosta de ler e lhe oferecer um livro ou uma revista para ele ler enquanto aguarda. Isso sim é uma descrição o que o cliente recebe de atendimento personalizado na barbearia. Você não acha que assim quarenta minutos já não parecem tão longos para esperar?

[ Gerando Credibilidade ]

Eu tinha a ideia, o diferencial e o método de como o serviço iria ser prestado, mas como eu poderia gerar credibilidade? Como faria o cliente acreditar que realmente o método funcionava?

Ofereci a um cliente uma semana de serviços grátis sem custo para testar uma nova forma de atendimento de suporte, como tempo e prazo de retorno garantido de duas horas. No transito louco do Rio de Janeiro, fui chamado de maluco, disseram que era impossível, mas eu estava seguro, havia testado à logística e mais detalhes logísticos (que são segredo) e sabia que era possível.

3) Terceira dica – Dando credibilidade ao negócio

Uma ideia e um método sem teste é só imaginação. Se você quer apresentar algo a um cliente e quer que ele acredite, tem que comprovar ao máximo, que a ideia funciona. Então teste, crie um piloto de testes para colocar o método do seu serviço ou produto em prática. Ofereça seu serviço ou produto a um cliente beta (teste) para validar o funcionamento. Após isso colha depoimentos (peça autorização para divulgar ao público). Com isso por escrito, você terá muito mais credibilidade.

Dê garantias, sem garantias nada tem credibilidade. Coloque um clausula de devolução do pagamento ou qualquer outra punição que será imposta a sua empresa caso o prometido não seja cumprido. Até empresas de iogurte que ofereciam regulação do intestino fizeram isso. Prometiam devolver o dinheiro caso o resultado não fosse obtido. Eu sei que você acha que terá pessoas que aproveitaram disso, sim terá, mas acredite serão poucas perto da quantidade de clientes novos que você pode ganhar.

 Gostou deste artigo? Quer saber mais sobre isso, quer ler outro tema ligado a empreendedorismo, vendas ou liderança? Mande sua dica, participe, comente e reclame. Terei enorme prazer em responder e ouvir cada um de vocês. Até o próximo artigo.

Grande abraço e suce$$o.

Ricardo Veríssimo

www.ricardoverissimo.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *